Voltar 

 A Albufeira do Távora  em Vila da Ponte

Página 1   Página 2
Página 3   Página 4

A construção da barragem do Vilar na década de 60, deu uma nova configuração à aldeia de Vila da Ponte, agradável, mas quando albufeira se encontra cheia.
A construção desta barragem com a albufeira, destruiu a velha ponte romana, rompendo com as árvores (amieiros e negrilhos) que ladeavam as águas e escondiam as ninfas humanas que, nos seus entretimentos ribeirinhos, eram gulosamente espreitadas e observadas pelos espertinhos gaiatos crescidos nadando por vezes bem perto. O progresso levou os moínhos, destruiu levadas, lambeu demasiado as margens, dando um espetáculo de desolação de tal modo que, por mais esforços que se façam, muito dificilmente se recupera uma recomposição satisfatória do contexto endénico de outrora, se as águas não se mantiverem ao nível médio previsto para a albufeira.
Agora já o rio não corre para jusante por entre duplas alas de salgueiros e amieiros, com a larga faixa do areal e pedregulos, lugar para lazer, tomar banho e lavar e corar as roupas. 

        

  Voltar