Voltar à página inicial

 


O Distrito de Viseu, constituído por 24 Concelhos, ocupa uma área de cerca de 5.000 Km2 e possui uma população residente de aproximadamente 432.648 habitantes. Viseu vocaciona-se para ser um pólo de dinamização de toda a vasta região centro.

 

                                                                                                                 

O Concelho de SERNANCELHE - Distrito de Viseu

Os caminhos da História de Sernancelhe começam em horizonte neolítico com povoadores mal conhecidos que decerto construiram dólmens, semeadores de pão e pastores de gados que se enraizaram na época castreja em povoados mais fortes, receberam influência romana segura e constituíram-se como núcleos originais numa Alta Idade Média cristã e camponesa.

Igrejas românticas de extrema valia ( Sernancelhe e Fonte Arcada ) assentes sobre antigos cemitérios e lugares de culto, fontes ( Fonte Arcada, Ferreirim, Sernancelhe ) e pontes ( Rio Távora ) de tradição romântico-gótica, Paços ( Paço de D. Loba, Fonte Arcada ), são excelente memória deste tempo heróico no qual se combateu a mourama e de que chegam lendas ligadas a nomes reais.

Nos séculos XV e XVI melhoram-se os povoados, enriquecem-se igrejas com pinturas a fresco ( Sernancelhe, Sarzeda )  ou  óleo           ( Sernancelhe, Fonte Arcada ) nasce a Lapa com os prodígios de seus milagres, o Santuário de importantes romarias e tesouros e o Colégio, melhora-se a organização municipal ( forais, casas de câmara, pelourinhos ).

Os séculos XVII e XVIII trazem o triunfo da fidalguia ( Solares em Sernancelhe e Fonte Arcada, Adbarros, Lapa, Escurquela, Vila da Ponte, etc. ) e da organização religiosa com igrejas que se cobrem de altares de talha dourada, capelas, conventos e mosteiros. Ao século XIX pertence o essencial das aglomerações urbanas onde se impõem tipos de casa de camponês pobre e lavrador abastado emparceirando com as moradias senhoriais e mosteiros que entram depois em ruinoso caminho.

Hoje, os caminhos são mais fáceis mas são ainda de interior. A vida é desafogada mas há ainda emigrantes saindo. O progresso acentua-se e elementos novos de cultura não subvertem os sinais de viver tradicional que se guarda com honrosa memória.

 Bandeiras

Ordenação heráldica do brasão e bandeira
Publicada no Diário do Governo, I Série de 10/04/1937

Armas Escudo de negro, com uma torre torreada de prata, aberta e iluminada de vermelho, acompanhada por duas espigas de trigo de prata. Em chefe, um cruz de Malta do mesmo metal. Em contra-chefe, três faixas ondadas, duas de prata e uma de azul. Coroa mural e quatro torres de prata. Listel branco, com a legenda : " CONCELHO DE SERNANCELHE ", a negro.

Bandeira - Esquartelada de branco e vermelho, cordões e borlas de prata e vermelho. Haste e lança de ouro.

             
     Bandeira para uso no exterior (2x3)                                                                       Bandeira para uso em interiores

Fonte: Governo Civil do Distrito de Viseu

Voltar à página inicial